Covid-19: Ministério da Saúde amplia 4° dose da vacina para adolescentes imunocomprometidos

0
105

O Ministério da Saúde ampliou a 4° dose da vacina contra a Covid-19 para adolescentes imunocomprometidos de 12 a 17 anos. Antes somente os adultos deste grupo estavam sendo imunizados com a 4° dose.

Nesse grupo prioritário estão incluídos pacientes em quimioterapia, em hemodiálise, que passaram por transplante de órgãos ou de células-tronco e que têm HIV/AIDS. A medida também vale para gestantes e puérperas dessa faixa etária. 

A partir de agora, o esquema primário de vacinação desse grupo deve ser realizado com três doses com intervalo de oito semanas entre elas. Após a conclusão desse esquema vacinal, deve ser incluída uma dose de reforço quatro meses depois da terceira dose (ou dose adicional). Essa orientação já estava em vigor para a população adulta, a partir de 18 anos, com alto grau de imunossupressão. 

A liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para CoronaVac em crianças e jovens de 6 a 17 anos não inclui imunocomprometidos.

Dose de reforço com vacina da Pfizer 

O reforço para o público adolescente com imunossupressão será realizado obrigatoriamente com a vacina da Pfizer. A decisão foi baseada em estudos científicos que mostram uma redução na efetividade dos imunizantes a partir de quatro meses após a conclusão do ciclo vacinal e na necessidade de reforçar a imunidade em grupos que são mais vulneráveis aos casos graves da Covid-19.  

Segundo a nota do Ministério da Saúde, “a vacina de RNA mensageiro, da Pfizer, produz uma resposta imune maior quando utilizada como dose de reforço”.  

No mesmo documento, a pasta reforça as recomendações para a população adulta imunossuprimida. Para quem tomou a dose única da Janssen e a dose de reforço, a orientação também é a aplicação de mais uma dose, com quatro meses de intervalo. 

Portanto, o esquema vacinal desse imunizante fica estabelecido em três doses, dessa forma: dose única + dose de reforço entre dois e seis meses depois + dose de reforço a partir de quatro meses da última dose. 

O reforço para a população adulta que se vacinou, no esquema primário, com Pfizer, Astrazeneca ou CoronaVac deve ser realizado com as vacinas da Pfizer, Astrazeneca ou Janssen, segundo a recomendação do Ministério da Saúde.

Fonte: PEBMED

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


CAPTCHA Image
Reload Image