Bactéria infecta pessoas após vazamento em indústria farmacêutica.

A Comissão de Saúde de Lanzhou, capital da província de Gansu, na China, confirmou nesta terça-feira (15/09) que o incidente em uma indústria farmacêutica foi realmente o causador de um surto que infectou milhares de pessoas que contraíram brucelose, uma doença bacteriana.

0
125

A contaminação aconteceu por causa de um vazamento de gás contaminado na empresa farmacêutica, que aconteceu em agosto de 2019. O caso estava em investigação, entretanto, a confirmação do incidente só foi emitida mais de um ano depois, segundo matéria divulgada pela revista Crescer, do grupo Globo.

Segundo as autoridades daquele país, pelo menos 3.245 pessoas que moram próximas da fábrica foram diagnosticadas com a doença bacteriana que também ataca os animais, além de ser transmitida para humanos por meio do consumo de laticínios não pasteurizados e carne contaminada crua ou mal passada.

A fábrica de produtos farmacêuticos biológicos Zhongmu Lanzhou, que é investigada no caso, produzia vacinas contra brucella para uso animal. Segundo as informações, a indústria estava utilizando desinfetantes vencidos para a limpeza do ambiente e, por isso, nem todas as bactérias foram erradicadas nos gases residuais de sua linha de produção.

Em fevereiro de 2020, a Zhongmu Lanzhou chegou a emitir um comunicado com um pedido público de desculpas afirmando que havia “punido severamente” oito funcionários que foram consideradas responsáveis pela situação. Além disso, a empresa destacou que iria cooperar com as autoridades chinesas para a limpeza e a desinfecção de locais públicos e ainda afirmou que indenizaria os cidadãos infectados.

Apesar do incidente, não foram contabilizadas vítimas fatais. Segundo o governo chinês, mais de 21 mil pessoas, entre os 2,9 milhões de habitantes daquela cidade, foram testadas, como medida preventiva.

A doença

Conhecida também como febre de Malta, essa doença é responsável por causar sintomas que envolvem: dores de cabeça, dores musculares, febre e fadiga.

Apesar da maioria dos sintomas diminuírem com o tempo, em um aspecto a doença é bastante similar ao coronavírus (Covid-19), pois, as reações em algumas pessoas podem se tornar crônicas e nunca desaparecerem, como em casos de artrite ou inchaço em certos órgãos, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).

Já em relação à transmissão entre humanos, a CDC informa que é rara. A maioria das pessoas contrai a brucelose ao consumir produtos alimentícios contaminados ou inspirando ar infectado pela bactéria, como na situação que infectou milhares de chineses em Lanzhou.

Fonte: ICTQ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


CAPTCHA Image
Reload Image