Veja como uma dieta pobre em frutas e hortaliças pode levar ao desenvolvimento de problemas cardiovasculares e AVC

0
411

O estudo foi divulgado em um congresso promovido pela Sociedade Americana de Nutrição, realizado em Baltimore, os pesquisadores analisaram dados mundias de óbitos em consequência de problemas cardiovasculares e do consumo de frutas e legumes ao longo de 2010.

A pesquisa apresentada no sábado, concluiu que uma a cada sete mortes nessa categoria pode ser consequência de uma alimentação precária em frutas. Seguindo esta mesma linha, a cada 12 mortes ocasionadas por doenças cardiovasculares seriam decorrentes da não ingestão de legumes e verduras de forma satisfatória.

Para reduzir o risco de morte por AVC ou ataque cardíaco, a ingestão diária duas maçãs e três porções de cenouras, de acordo com o estudo, é uma fórmula poderosa nesse combate.

Apenas em 2010, ao todo poderiam ter sido evitadas 1,8 milhão de mortes no mundo inteiro, somente com uma maior presença de frutas na dieta dessas pessoas. Sendo que 1 milhão de mortes foram resultado de um baixo consumo de legumes.

Em termos gerais, no mundo todo registram-se cerca de 1,3 milhão de mortes por AVC e mais de 520 mil mortes por doença cardiáca coronária como consequência de um alimentação carente em frutas. Concomitante a isto, o consumo reduzido de legumes e verduras é culpado por mais de 800 mil mortes por doenças cardíacas e 200 mil por ACV.

“Nossa pesquisa indica a necessidade de expandir os esforços para aumentar a disponibilidade e o consumo de alimentos protetores, como frutas e vegetais. Frutas, legumes e verduras são componentes modificáveis da dieta humana que podem afetar as mortes evitáveis globalmente.”— Victoria Miller, pesquisadora da Universidade Tufts, nos Estados Unidos, e especialista em nutrição em entrevista a BBC News Brasil.

A especialista explica que isso acontece porque os vegetais são ótimos para a reduzir colesterol e pressão arterial, sendo boas fontes de potássio, magnésio, antioxidantes, fenólicos e fibras. Ademais, esses alimentos contribuem para a diversificação da microbiota do trato digestivo.

Pessoas com uma dieta rica em frutas e alimentos do gênero reduzem a chance de encontrar-se acima do peso ou com um quadro de obesidade, diminuindo o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Dariush Mozaffarian, cardiologista da Universidade Tufts, conta que normalmente os esforços globais sobre essa questão são voltados muito mais em oferecer calorias o bastante, suplementação vitamínica e redução de aditivos.

Fonte: BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


CAPTCHA Image
Reload Image