HFMD-A Doença Mão-Pé-Boca

0
243

A Doença

A enfermidade é ocasionada pelo enterovírus Coxsackie, essa família viral geralmente se encontra no sistema digestivo podendo provocar estomatites ( Processo inflamatório que afeta a mucosa bucal). Embora mais comum na infância, atingindo menores de cinco anos de idade, ela também pode acometer adultos.

SINTOMAS

O período de incubação pode variar entre um e sete dias, e ordinariamente os sintomas são leves podendo ser atribuídos erroneamente aos de um resfriado comum.

Os principais sinais da doneça mão-pé-boca são o surgimento de manchas vermelhas com vesículas branco-cinzentas no centro que afetam a boca, faringe e amídalas; erupções nas palmas das mão e nas plantas dos pés, podendo ocorrer também na região genital e nádegas.

Febre alta nos dias anteriores ao aparecimento dessas lesões, também é um bom indicativo da doença.

Quando a patologia se instala, a sintomatologia mais comum são febre alta e inchaço dos glânglios, seguidos de falta de apetite, vômito, diarreia e mal-estar. Posteriormente, erupções danificando a orofaringe. Em consequência da dor, o paciente tem dificuldade de engolir e salivação excessiva, por esse motivo os cuidados com a hidratação e alimentação da criança devem ser redobrados.

O vírus é transmitido pela via fecal/oral, ou seja, por intermédio do contato direto entre pessoas ou com a saliva, fezes e outras secreções. Alimentos e objetos contaminados também são vetores do patógeno. Mesmo após a recuperação, durante cerca de quatro semanas, a pessoa ainda é capaz de transmitir a doença através das fezes.

O DIAGNÓSTICO

É realizado clinicamente, em alguns casos exames de fezes e de sangue auxiliam na constatação do tipo de vírus provocador da infecção, tendo como base a localização e aparência das lesões, bem como os outros sintomas.

Realizar o diagnóstico diferencial com as demais doenças, causadoras de estomatites aftosas ou vesículas na pele, é de suma importância.

TRATAMENTOS

Como ainda não há vacina para combater a doença, em geral, o tratamento é sintomático com anti-inflamatórios e antitérmicos, a administração de antivirais ocorre apenas nas formas mais graves. O motivo da terapia sintomática é porque, na maioria das vezes, a doença regride espontaneamente após alguns dias.

Durante esse período o paciente deve tomar bastamte líquido, alimentar-se adequadamente (mesmo com a presença de dor) e permanecer em repouso.

 

RECOMENDAÇÕES

  • Não são em todos os casos em que se tem ocorrência de todos os sintomas clássicos da infeccção. Existem circunstâncias em que lesões semelhantes a aftas surgem na boca ou as erupções cutâneas; já existem outras situações onde há predominância de febre e dor de gargante. Portanto, é nescessário ficar alerta.
  • Evitar alimentos ácidos, condimentados ou muito quentes afinal eles são mais difíceis de engolir. Alimentos pastoso, purês e mingaus, gelatinas e sorvete, facilitam a deglutição.
  • É indispensável o consumo de bebidas geladas, como chá, suco natural e água para manter o organismo hidratado de forma adequada. Pois, a ingestão pode ser fracionada em goles menores.
  • O repouso durante a infecção é importantíssimo para a recuparação, portanto mantenha as crianças em casa.
  • Higienizar as mãos antes e depois de levar a criança doente ao banheiro ou lidar com outras atividades. Se houver possibilidade, insista para que ela faça sozinha assim o hábito de higiene é mantido mesmo após a recuperação.

Fonte: UOL (editado)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


CAPTCHA Image
Reload Image