Aplicação das terapias integrativas no cuidado do câncer

0
608

No Brasil, são estimados, em 2018, cerca de 60 e 68 mil novos casos de câncer de mama e de próstata, respectivamente. Esses são os tipos de câncer mais comuns em homens e mulheres, depois do câncer de pele não-melanoma. Esses indivíduos normalmente cursam com uma desestruturação nas suas dimensões física, emocional, mental e social, não abordadas de forma integral no tratamento convencional. As terapias usadas na prática da Medicina e Saúde Integrativa são denominadas Terapias Integrativas, e incluem terapias complementares com evidências comprovadas da sua segurança e eficácia, complementando as terapias convencionais e tratando o ser humano como um todo, nas suas esferas biopsicossociais e espiritual. Nesse contexto, foi desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Medicina e Saúde Integrativa em Oncologia (ISIONCO) o Protocolo de Bem-Estar Integrativo no Cuidado do Câncer, o qual inclui terapias e práticas integrativas associadas às 4 dimensões humanas: (1) Física (Massoterapia, Reflexoterapia, Ioga adaptada, Oficina do Movimento), (2) Corpo-Mente (Medicina Tradicional Chinesa – MTC, Meditação, Técnicas de Respiração e Relaxamento, Reiki, Aromaterapia, Terapia de Florais), (3) Social (Psicologia, Grupos de Apoio, Musicoterapia, Dança) e (4) Espiritual (Centros ecumênicos, vídeos e leituras), além de informações e orientações qualificadas voltadas para o bem-estar e estilo de vida saudável. O presente estudo objetiva avaliar os efeitos do Protocolo de Bem-Estar Integrativo no Cuidado do Câncer sobre a qualidade de vida, bem-estar, fatores biopsicossociais e satisfação de mulheres com câncer de mama e de homens com câncer de próstata.

Esse projeto de pesquisa, em Goiás, encontra-se em adamento no Centro de Referência em Medicina Integrativa e Complementar (CREMIC). Sendo denominado, carinhosamente, de “Projeto Acolher”.

A Exposição Fotográfica Flores de Outubro integra o Projeto Acolher. Essa exposião foi uma atividade desenvolvida pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) em parceria com o CREMIC, o ISIONCO e a Associação das Portadoras de Câncer de Mama (APCAM).

A exposição fotográfica busca divulgar a importância da prevenção e diagnóstico precoce, resgatar a autoestima das participantes, conscientizar a população sobre a doença, desestigmatizar ao expor a beleza das participantes, bem como compartilhar histórias de vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image